WeCreativez WhatsApp Support
Nossa Equipe está aqui para responder às suas perguntas.
Como podemos lhe ajudar hoje?
Ortodontia Oxplen 2018-07-17T12:02:30+00:00

Com que idade devo iniciar meu tratamento ortodôntico?
Quanto tempo dura um tratamento ortodôntico?
O tratamento ortodôntico é indicado para todas as idades?.
Porque deveria fazer a correção do desalinhamento dos meus dentes?
Existem aparelhos que tratam de maneira mais rápida e mais segura?

Esses são alguns dos muitos questionamentos de quem pretende iniciar um tratamento ortodôntico.

A resposta para essa e muitas outras dúvidas, passa por uma boa avaliação com o especialista e um estudo detalhado do caso em questão.

Uma documentação ortodôntica é solicitada, quando se faz necessário algum tipo de tratamento.
A documentação ortodôntica consiste em: radiografias, fotografias da face e dos dentes e modelos de estudo em gesso. Ela é fundamental para o ortodontista, poder documentar a situação do paciente antes do início do tratamento e também para análise criteriosa e planejamento na definição do melhor caminho a seguir para a resolução do caso.

A Oxplen é especializada no tratamento ortodôntico e conta com um diferencial importante que é a apresentação e acompanhamento de caso, no qual o cliente conhece passo a passo todas as etapas do seu tratamento.
A prevenção de problemas ortodônticos é a melhor opção sempre, por isso a necessidade de se procurar um especialista logo cedo, assim maus hábitos como chupar o dedo e chupeta podem ser interrompidos antes de causar grandes danos a saúde oral da criança.

Quanto tempo dura um tratamento ortodôntico?

A resposta para essa pergunta precisa levar em consideração vários fatores como:
» Idade do paciente;
» Tipo de maloclusão;
» A qualificação e experiência do profissional;
» Colaboração do paciente ao longo do tratamento;
» Tipo de aparelho a ser utilizado para correção:

» Sistema Convencional
» Sistema Autoligável

Sistema Convencional

Utiliza ligaduras (borrachinhas) para prender o fio ao aparelho.
Gera maior atrito, com movimentação mais lenta do dente e com maior risco de encurtamento das raízes ao longo do tratamento.

A percepção de desconforto após as ativações é maior, assim como a ocorrência de inflamação gengival, pela presença das borrachas que acumulam mais placa e irritam mais a gengiva.

A força para romper o atrito no sistema convencional que utiliza ligaduras elásticas para prender o fio ao aparelho chega a ser 10 vezes maior do que a biologicamente aceita para a movimentação desejada. Compara-se esse atrito com o ato de andar de bicicleta com o freio de mão apertado, onde a força necessária para produzir o movimento da bicicleta será muito maior.

Os efeitos colaterais dessas altas forças geradas promovem maior desconforto relatado por nossos pacientes, principalmente nas primeiras 48 horas. As forças altas empregadas na ortodontia convencional não permitem que o osso acompanhe a movimentação das raízes dos dentes trazendo risco maior de retração gengival e aumento nas indicações de extrações, principalmente nos casos de maior desalinhamento dental.

Sistema Autoligável

Tecnologia mais atual com braquetes que não utilizam ligaduras de borracha e apresentam um sistema de abertura e fechamento para manter o fio preso ao aparelho.

O atrito nesse sistema é muito baixo, a movimentação do dente é mais rápida com risco muito menor de encurtamento das raízes ao longo do tratamento.

O desconforto após as ativações é quase nenhum, pois a força aplicada é muito pequena em virtude do baixo atrito do fio com o aparelho.

O sistema de braquetes utilizado, seja ele convencional ou autoligado, representa a parte passiva do tratamento ortodôntico.

A parte ativa é representada pelos fios, que devem liberar forças extremamente leves, serem altamente flexíveis, que possuam memória de forma o que é muito importante para a manutenção da ativação do fio, com pelo menos 6% de cobre em sua composição e que trabalhem na variação interna da temperatura da boca.

Ausência de ligaduras elásticas, baixo atrito, forças mais suaves, menor desconforto pós ativação, maior facilidade de higienização, movimentações dentárias mais rápidas e biologicamente mais seguras, remodelação óssea (o dente se movimentando junto com o osso), proporcionam tratamentos mais rápidos com perspectivas que estão revolucionando o tratamento ortodôntico.

É um conceito de tratamento totalmente novo no qual os diagnósticos e planos de tratamento são direcionados pela face, proporcionando um posicionamento dentário ideal reduzindo a necessidade de extrações dentárias, diminuindo a indicação no uso de aparelhos para expandir a maxila e a necessidade de cirurgia dos maxilares.

Resultados fantásticos, clínica e cientificamente comprovados, são alcançados com redução significativa do tempo de tratamento e do número de consultas, proporcionando ao paciente um tratamento mais confortável se comparado ao sistema ortodôntico convencional.

O dentista, muitas vezes, faz uma verdadeira mudança na vida do paciente, devolvendo e elevando em muitos tratamentos, a autoestima há muito perdida, a alegria de voltar a ter a função plena da mastigação, fala, deglutição, sono saudável e hálito fresco.

Tão importante quanto restabelecer função, é devolver ao paciente um sorriso que encante a todos.